terça-feira, abril 16, 2019


Introdução Alimentar

0

Daí você tem um bebê.  Vence os 40 dias mais difíceis da sua vida. Consegue fazer o bebê se alimentar adequadamente seja no peito, seja na mamadeira com leite materno ou fórmula.  Você passa alguns meses tranquila porque já sabe distinguir o choro, consegue entender a rotina de sono e imagina: ufa agora sim virei Mãe. 
Daí com o passar dos meses seu bebê cresce e você mergulha  num universo paralelo com novas terminologias, com técnicas,  com preparos e novamente bate o desespero,  o medo,  a insegurança.  E  assim você pula de fase e cai na IA. 
IA? Sim! Introdução Alimentar. 
Sua vida volta a ser como naqueles 40 dias iniciais de dúvidas e incertezas. Agora  você terá que monitorar o coco, analisar se o alimento deu reação,  se comeu direito e em quantidade suficiente, estudar sobre grupos alimentares, se preocupar com alimentos que prende e que solta rs buscar mil receitas de Papa Principal (sim a sopa sem sal tem esse nome).
E não acabou rs, você monta seu arsenal  vai para a cozinha e dá o seu melhor,  prepara tudo conforme o pediatra ou  nutricionista indicou,  busca técnicas e se sente a própria Masterchef e o bebê  simplesmente não abre a boca. Pode isso produção?  Você se sente como? Arrasada. 
Calma mamãe esse processo é  lento, gradual e requer muita, eu disse muita paciência. 
Lembre-se a barriga do seu bebê ainda é  pequena, as vezes 5 colherzinhas serão suficientes,  ele ainda está descobrindo a comida, com novos sabores e texturas.  
Lembre-se o leite, seja ele materno ou fórmula, até  1 ano será  seu principal alimento.  
Lembre-se em tempo algum compare o seu bebê, cada um é  único e caberá a você e sua família iniciar essa fase sem cobranças e sem traumas. O ato de comer nesse primeiro momento precisa ser prazeroso porque assim o seu bebê entenderá que essa nova fase também é boa.
Aqui comecei a Introdução de PH com 5 meses e 5 dias, ele já apresentava sinais que estava pronto para essa nova etapa, já sentava com apoio, já observava quando nós comíamos, engolia a saliva, não empurrava a colher com a língua e por ai vai (lembrando que o recomendado é 6 meses)
Comecei tranquila e sem muita expectativa, pois não queria me frustrar rs. Sabia que tudo seria um aprendizado para ele. Sempre escolhia o melhor horário pra oferecer, sentava ele na cadeira, colocava o babador e oferecia a comida. Fiz 10 dias de frutinha pela manhã, dei a mesma fruta por 3 dias para analisar o risco de alergia. E assim ele comeu banana, mamão, pera portuguesa e abacate, não gostou muito de mamão rs. Depois fiz 10 dias de fruta 2 vezes dia. Ele a comia super bem.
Mas quando fomos começar a Papa Principal Jesus como foi difícil ele aceitar, não abria a boca de jeito nenhum. Foram 10 dias de tentativas frustradas, tinha dia que não aceitava nenhuma colher, eu fiquei nervosa e creio que tenho passado minha expectativa pra ele.
Fiz as verduras cozidas no vapor como a nutricionista indicou nada. Fiz triturada (sim sei que é errado), fiz tipo purê só com uma verdura e nada.
Depois de muitas tentativas ele aceitou bem a sopa normal que faço em casa, preparo com se fosse pra mim, mas não coloco sal, capricho no azeite, ervas, cozinho bem e amasso no garfo.
Foram 10 dias só de almoço para iniciarmos o jantar.
Hoje ele come tranquilamente tanto a fruta como a sopa, ama chupar laranja.
Em cada etapa precisamos manter a calma.
O mantra de mãe é: Respire e não Pire.
Eu fiz vários registros e pra não cansar coloquei em formato de montagem kkkkk










 Beijos, saúde e sucesso

quinta-feira, abril 11, 2019


Volta ao trabalho

1
Oi gente!

Hoje completa 1 mês que voltei ao trabalho.
E confesso que ainda não estou no automático.
Ainda não consegui organizar a vida.
Acordo cedo, durmo tarde e ainda acordo várias vezes a noite pra amamentar, Pedro Henrique não dorme a noite toda ainda e mesmo jantando, mama em livre demanda a noite.
Os dias que antecederam o retorno foram bem difíceis morria de medo de deixar meu filho chorando, sofrendo, ele nunca havia ficado longe de mim nem um minuto. Sempre fiz tudo pra ele e meu leite era, não fazia pouco tempo,seu único e exclusivo alimento.
Inicie a IA (depois farei um post específico) com 5 meses, meu primeiro prazo de retorno ao serviço era dia 26/02 e PH estaria com 6 meses e 6 dias. Na minha cabeça o melhor a ser feito era antecipar a IA e ganhar um mês de tranquilidade para colocar tudo em ordem. E essa foi uma escolha acertada. O recomendado é iniciar somente com 6 meses.
Como Deus é maravilhoso só voltei ao trabalho dia 11 de março, PH já tinha quase 7 meses, se soubesse disso desde o princípio teria sofrido bem menos.
Ele já estava fazendo tudo que eu orei que tivesse, já sentava sozinho, já comia 4 boas refeições, consegui regular as mamadas diurnas, passei 1 mês indo todos os dias pra casa da minha mãe para ele acostumar com o novo ambiente. E esse treinamento o deixou mais independente.
Só não consegui ofertar leite de outra forma e isso me deixou ansiosa. Em todas as consultas pedia dicas aos pediatras, fiz o que precisava ser feito mas ele não aceita nem meu leite e nem a formula de jeito nenhum.
Passei dias angustiada porque sei a demanda que um bebê requer, minha mãe (santa mãe) sempre me ajudou com os outros, mas antes ela estava mais nova, PH veio sem nenhum planejamento e claro que iria alterar a vida da vovó também.
A solução para auxiliar nos cuidados foi a contratação de uma babá em meio período, assim a vovó poderia continuar com sua rotina (mais ou menos) rs.
Então a vida está assim: vamos para casa da vovó todos os dias bem cedinho, ela fica com PH até as 8 quando a babá chega, depois fica com ele até eu chegar. Chego todo dia as 15 horas.
Estou com horário especial ainda entro 07:30 e estou saindo as 14 horas. 
Em breve ficará mais fácil, iremos nos mudar para o condomínio da vovó.
Acredite tudo que Deus faz é bom. Pedro Henrique chegou chegando e trazendo novidades,  melhorias.
E como foram os primeiros dias do retorno?
Deixei PH e chorei o caminho todo até o serviço, doeu meu coração. Parecia que uma parte de mim havia sido arrancada, mas depois refleti e sabia que ele estaria no melhor lugar que poderia estar. 
Detalhe contratamos a babá no domingo e ela começaria na segunda, ela não conhecia PH, mas graças a Deus foi amor a primeira vista.
O primeiro  dia o peito encheu demais que tive que ordenhar 3 vezes e quando cheguei em casa estava cheio novamente.
A natureza é sabia e no segundo dia foi preciso só 1 ordenha.
No terceiro dia nenhuma.
E até agora está tudo bem. Ele fica tranquilo na sua rotina.
E assim vamos seguindo.
O começo de tudo é complicado mas com fé e tranquilidade tudo.
E se você está passando por esse momento de ansiedade que é a volta ao trabalho acredite....você sobreviverá e seu bebezinho também.

Sim aqui já estava chorando 


A vovó que tanto nos ajuda


E ele ganhou presente da Tia Rey


Eu ganhei café da manhã dos meus amigos de serviço


 Amo ser mãe..amo ser profissional.


***Beijos, saúde e sucesso***

quarta-feira, abril 10, 2019


Pedro Henrique - nascimento

0
Segunda feira dia 20 de agosto de 2018.
Não dormi quase nada, estava mega ansiosa.
Apesar de saber  como é o processo (seria meu terceiro filho, minha terceira cesariana), estava com medo.
As 4 da manhã levantei e orei.
Orei com todo meu coração pedindo a direção de Deus no processo.
Organizei um pouquinho a casa, passei café para os meus e tomei um banho demorado.
Queria me despedir da barriga, me despedir da minha rotina que até então eu controlava, pois essa seria a última gravidez, e que muitas mudanças iriam acontecer nas nossas vidas.
Saímos de casa as 6 da matina, eu, marido, Paulo e Luis. Em breve seríamos 5.
No carro li uma mensagem tão linda da minha amiga Gi Arteirinha que fiquei emocionada. No  carro colocamos pra tocar músicas que falavam do amor de Deus e fomos. Coração batia forte.
Meus pais e minha irmã logo se juntaram a nós.
Minha tia Leonete (super querida) e a doce Vivi (prima de marido) também não demoraram a chegar.
Estava ansiosa e pra aliviar a tensão dancei rs. Imitei Ivete Sangalo e requebrei a pança.
7:20 fui chamada ao centro cirúrgico, já estava só de camisola hospitalar.
Fui caminhando, eu e Vivi (minha acompanhante já que marido tem medo) ansiedade, coração batendo forte.
Deitei na maca, colocaram soro, o medidor de batimentos cardíacos.
Coração acelerado.
O pediatra chegou e me passou muita tranquilidade.
A barriga foi totalmente limpa e o pano foi colocado.
A anestesia foi aplicada e o oxigênio também.
Minha GO com sua alegria começou a cirurgia e não demorou muito e ouvi aquele chorinho bem calmo.
Pedro Henrique demorou a chorar (meu coração ficou acelerado) mas a demora se deu ao fato dele ter sido tirado da barriga dormindo rs. Ele fez logo xixi e estreou na vida, pesando 3.000 kg e medindo 47,5 cm, as 8 horas em ponto.
Fizeram os procedimentos de praxe e depois aconteceu nosso primeiro encontro.
Nosso melhor momento.
Todos os exames foram feitos, ele recebeu excelentes notas.
A demora maior foi a laqueadura e a finalização do processo.
Tudo correu bem, fomos para o quarto.
Recebemos muitas visitas... recebemos muito amor.

Despedida da barriga - noite anterior


Primeira fotinha 


Nosso primeiro encontro


Primeiro look



 Nós 3
 Irmãos
 Irmãos
Vovó
Vovô

Tia Lawane
Tia Renata
 Minha Bisa
 Tio Carlos e Tia Goreth
Tia Cris

Tia Josy e Ben
 



*** Beijos, saúde e sucesso***


terça-feira, abril 09, 2019


Chá de Fraldas na Igreja

0
Oi gente!

Quando o amor se revela em surpresa!
As amadas da nossa igreja organizaram um lindo Chá para o pacotinho. 
Eu fiquei tão feliz e emocionada.
Tudo feito com muito amor e carinho.
Sem palavras para agradecer tanto cuidado.
Deus é bom o tempo todo. O tempo todo Deus é bom.
Ele sempre coloca anjos em forma de amigos.







*** Beijos, saúde e sucesso***