terça-feira, abril 16, 2019


Introdução Alimentar

0

Daí você tem um bebê.  Vence os 40 dias mais difíceis da sua vida. Consegue fazer o bebê se alimentar adequadamente seja no peito, seja na mamadeira com leite materno ou fórmula.  Você passa alguns meses tranquila porque já sabe distinguir o choro, consegue entender a rotina de sono e imagina: ufa agora sim virei Mãe. 
Daí com o passar dos meses seu bebê cresce e você mergulha  num universo paralelo com novas terminologias, com técnicas,  com preparos e novamente bate o desespero,  o medo,  a insegurança.  E  assim você pula de fase e cai na IA. 
IA? Sim! Introdução Alimentar. 
Sua vida volta a ser como naqueles 40 dias iniciais de dúvidas e incertezas. Agora  você terá que monitorar o coco, analisar se o alimento deu reação,  se comeu direito e em quantidade suficiente, estudar sobre grupos alimentares, se preocupar com alimentos que prende e que solta rs buscar mil receitas de Papa Principal (sim a sopa sem sal tem esse nome).
E não acabou rs, você monta seu arsenal  vai para a cozinha e dá o seu melhor,  prepara tudo conforme o pediatra ou  nutricionista indicou,  busca técnicas e se sente a própria Masterchef e o bebê  simplesmente não abre a boca. Pode isso produção?  Você se sente como? Arrasada. 
Calma mamãe esse processo é  lento, gradual e requer muita, eu disse muita paciência. 
Lembre-se a barriga do seu bebê ainda é  pequena, as vezes 5 colherzinhas serão suficientes,  ele ainda está descobrindo a comida, com novos sabores e texturas.  
Lembre-se o leite, seja ele materno ou fórmula, até  1 ano será  seu principal alimento.  
Lembre-se em tempo algum compare o seu bebê, cada um é  único e caberá a você e sua família iniciar essa fase sem cobranças e sem traumas. O ato de comer nesse primeiro momento precisa ser prazeroso porque assim o seu bebê entenderá que essa nova fase também é boa.
Aqui comecei a Introdução de PH com 5 meses e 5 dias, ele já apresentava sinais que estava pronto para essa nova etapa, já sentava com apoio, já observava quando nós comíamos, engolia a saliva, não empurrava a colher com a língua e por ai vai (lembrando que o recomendado é 6 meses)
Comecei tranquila e sem muita expectativa, pois não queria me frustrar rs. Sabia que tudo seria um aprendizado para ele. Sempre escolhia o melhor horário pra oferecer, sentava ele na cadeira, colocava o babador e oferecia a comida. Fiz 10 dias de frutinha pela manhã, dei a mesma fruta por 3 dias para analisar o risco de alergia. E assim ele comeu banana, mamão, pera portuguesa e abacate, não gostou muito de mamão rs. Depois fiz 10 dias de fruta 2 vezes dia. Ele a comia super bem.
Mas quando fomos começar a Papa Principal Jesus como foi difícil ele aceitar, não abria a boca de jeito nenhum. Foram 10 dias de tentativas frustradas, tinha dia que não aceitava nenhuma colher, eu fiquei nervosa e creio que tenho passado minha expectativa pra ele.
Fiz as verduras cozidas no vapor como a nutricionista indicou nada. Fiz triturada (sim sei que é errado), fiz tipo purê só com uma verdura e nada.
Depois de muitas tentativas ele aceitou bem a sopa normal que faço em casa, preparo com se fosse pra mim, mas não coloco sal, capricho no azeite, ervas, cozinho bem e amasso no garfo.
Foram 10 dias só de almoço para iniciarmos o jantar.
Hoje ele come tranquilamente tanto a fruta como a sopa, ama chupar laranja.
Em cada etapa precisamos manter a calma.
O mantra de mãe é: Respire e não Pire.
Eu fiz vários registros e pra não cansar coloquei em formato de montagem kkkkk










 Beijos, saúde e sucesso

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada pela visita e pelo seu comentário. Se você tem um blog, deixe o link gostaria muito de retribuir seu carinho. Se não tem, deixe seu e-mail para eu te agradecer também!
Beijos, saúde e sucesso.